EDUARDO VIVEIROS DE CASTRO

Antropólogo e professor titular do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social no Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, foi professor visitante nas universidades de Cambridge, Chicago, Manchester e na École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris). Autor da coletânea de ensaios “A inconstância da alma selvagem” (2002), um marco da antropologia brasileira.

RAQUEL ROLNIK

Arquiteta, urbanista e professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Foi relatora especial do Conselho de Direitos Humanos da ONU para o Direito à Moradia Adequada (2008-2014). Foi diretora de Planejamento da Cidade de São Paulo (1989-1992), coordenadora de Urbanismo do Instituto Pólis (1997-2002) e secretária nacional de Programas Urbanos do Ministério das Cidades (2003-2007), entre outras atividades profissionais e didáticas relacionadas à política urbana e habitacional. É autora de livros como “A Cidade e a Lei”, “Guerra dos Lugares” e “O que é Cidade”. Escreve quinzenalmente, às quartas-feiras, no Yahoo! Colunistas, e às segundas, no caderno Cotidiano da Folha de S. Paulo.

PATRICIA KAUARK LEITE

Professora associada da Universidade Federal de Minas Gerais. Possui graduação em Física pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestrado em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais, doutorado em Epistemologia pela Ecole Polytechnique - Paris e pós-doutorado pela Stanford University. Atua principalmente nos seguintes temas: filosofia da ciência, filosofia transcendental e filosofia da mecânica quântica. Recebeu o prêmio Louis Liard 2012, concedido pela Academia de Ciências Morais e Políticas da França, pelo livro Théorie quantique et philosophie transcendantale: dialogues possibles.

MARIA RITA KEHL

Psicanalista, ensaísta, crítica literária, poetisa e cronista brasileira. Formada em psicologia pela USP, foi editora do Jornal Movimento, um dos mais importantes nomes do jornalismo alternativo durante o regime militar no Brasil. Mestre em psicologia social, doutora em psicanálise pela PUC-SP com uma pesquisa que resultou no livro Deslocamentos do Feminino - A Mulher Freudiana na Passagem para a Modernidade (Imago Editora, 1998). Recebeu, em 2010, o Prêmio Direitos Humanos do governo federal na categoria "Mídia e Direitos Humanos". Em 2012, foi escolhida para integrar a Comissão Nacional da Verdade, instalada para apurar violações aos direitos humanos ocorridas no período entre 1946 e 1988.

MUNIZ SODRÉ

Muniz Sodré é jornalista, sociólogo e um dos teóricos mais reconhecidos do campo da Comunicação na América Latina. Professor da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro, o autor publicou livros de referência de estudos de mídia e cultura no Brasil, como Monopólio da Fala (1982), Comunicação do Grotesco:Introdução à Cultura de Massa no Brasil (1983) e As estratégias sensíveis - afeto, mídia e política (2006).

CAROL BARRETO

Carol Barreto é designer de moda, ativista política, professora do bacharelado de Estudos de Gênero e Diversidade da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e pesquisadora do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre a Mulher - NEIM - UFBA. A sua produção criativa e teórica atua nas relações entre moda, linguagens e identidades racias e de gênero, construindo seu trabalho em torno do conceito de modativismo: a construção da aparência como gesto político primeiro.

HERNANI HEFFNER

Conservador-chefe da Cinemateca do MAM e uma das maiores autoridades em preservação audiovisual no Brasil e em História do Cinema brasileiro. Foi professor do Curso de Cinema da Universidade Federal Fluminense e da Universidade Estácio de Sá. Atualmente é professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.